iPhone 11 Pro ou iPhone 12: qual é a melhor opção?

iPhone 11 Pro

À primeira vista, um comparativo entre o iPhone 11 Pro e o iPhone 12 não faz lá muito sentido: estamos botando frente a frente, afinal de contas, um aparelho mais novo, de “entrada” (com todas as aspas possíveis, é claro), contra um dispositivo “Pro” que — ao menos oficialmente — já saiu de linha.

Entretanto, na prática, comparar os dois aparelhos é natural. Veja bem: o iPhone 11 Pro, apesar de já ter sido descontinuado, ainda tem bons estoques disponíveis em diversas varejistas brasileiras (e, a julgar pelo preço, assim continuará ao menos por alguns meses). E você ainda tem à sua disposição, claro, todo o extenso mercado de usados — incluindo os Classificados do MM Fórum.

Quanto ao iPhone 12, a Apple ainda não divulgou os preços oficiais do aparelho no Brasil (nem sua previsão de chegada), mas — como vocês certamente viram — nós obtivemos acesso a uma tabela prévia com os valores da nova família e, a não ser que tenhamos uma reviravolta profunda nos próximos dia, o smartphone chegará no Brasil por R$8 mil. Junte aí descontos de pagamento à vista, mais eventuais ofertas de varejistas, e ambos os aparelhos poderão, ao longo dos próximos meses, ser adquiridos por preços relativamente próximos.

Daí, surge este comparativo: é melhor optar pelo aparelho mais velho, possivelmente mais recheado de recursos, ou apostar no mais novo com maior longevidade? Abaixo, vamos destrinchar esses detalhes — e dar, claro, a nossa opinião.

Design e construção

Aqui, temos a diferença mais óbvia: com a chegada da nova geração, o design do iPhone 11 Pro — goste ou não — ficou para trás. As laterais arredondadas podem até ser melhores na pegada, mas o design reto do iPhone 12 é, digamos, mais moderno. Apesar disso, o 11 Pro tem laterais de aço inoxidável, um material mais resistente, enquanto o 12 permanece no tradicional alumínio.

iPhones 12
iPhone 12

O aparelho mais recente é também mais fino (7,4mm contra 8,1mm) e mais leve (162g contra 188g). Por conta da tela maior, o iPhone 12 também é um pouco mais alto que o 11 Pro, com quase 3mm a mais.

A largura é basicamente a mesma, e ambos têm traseira de vidro — com a diferença que o 11 Pro tem o material com um acabamento especial, fosco, enquanto o vidro do iPhone 12 é brilhante (e bem mais afeito a marcas de dedos).

As quatro cores do iPhone 11 Pro
iPhone 11 Pro

Na frente, mais uma diferença fundamental — essa, com vitória do iPhone 12: o aparelho mais recente tem o vidro Ceramic Shield, com nanopartículas de cerâmica que tornam a superfície 4x mais resistente a quedas. O iPhone 11 Pro tem vidro Gorilla Glass 6, que também tem um grau de resistência a impactos (porém inferior ao do aparelho mais novo).

Em termos de resistência a água, pouca diferença: ambos têm certificado IP68, mas o iPhone 12 resiste a uma profundidade de até 6 metros por 30 minutos, enquanto o 11 Pro limita-se a 4 metros.

Por fim, vale notar as diferenças de cores: o iPhone 12 tem opções muito mais coloridas, com versões azul, verde, preta, branca e (PRODUCT)RED. O 11 Pro, por sua vez, é mais discreto: suas opções são verde meia-noite, prateado, dourado e cinza espacial.

Tela

A maior diferença aqui está no tamanho: enquanto o 11 Pro tem painel de 5,8 polegadas, o 12 traz tela de 6,1″. A diferença não chega a ser gigantesca, mas o aparelho mais novo traz alguns milímetros a mais de visualização de conteúdo.

Wallpapers do iPhone 12
📷 iDownloadBlog

Em termos de tecnologia, ambos são painéis OLED1, batizados pela Apple de Super Retina XDR. Eles têm resolução equivalente e taxa de pixels por polegada quase idêntica, além de suporte a HDR2, True Tone e ampla tonalidade de cores (P3). Ou seja, são componentes muito parecidos — com a diferença que a tela do 11 Pro tem brilho máximo de 800 nits (em situações normais), enquanto a do 12 chega ao máximo de 625 nits.

Câmeras e vídeo

O iPhone 12 tem duas câmeras traseiras de 12MP, uma ultra-angular e uma grande-angular — nós já analisamos profundamente o sistema de câmeras do iPhone 12 (e de todo o restante da família) nesse artigo, então corre lá se você quiser saber mais detalhes sobre a coisa toda.

iPhone 12

O 11 Pro, por sua vez, tem três câmeras na parte de trás: além da ultra-angular e da grande-angular, temos também uma teleobjetiva. Apesar disso, a abertura da grande-angular aqui é menor (ƒ/1.8 contra ƒ/1.6), o que significa menos luz entrando na câmera que você certamente mais usará no dia a dia. Por outro lado, o aparelho mais antigo tem dupla estabilização ótica de imagem (no iPhone 12 a estabilização ótica é “simples”).

Ambos os aparelhos têm flash True ToneModo Retrato, suporte aos seis efeitos do modo Iluminação de RetratoModo Noite e Deep Fusion. Apenas o iPhone 12, entretanto, traz suporte ao HDR Inteligente 3, por conta do chip A14 Bionic (mais sobre ele a seguir).

Câmeras do iPhone 11 Pro
📷 Business Insider

A câmera frontal tem 12MP nos dois aparelhos e a mesma abertura (ƒ/2.2), mas apenas no iPhone 12 você pode usar o Modo Noite e o Deep Fusion nas suas selfies. Ambos trazem suporte, claro, aos famigerados Animojis e Memojis.

Falando sobre vídeo, os dois dispositivos permitem gravação em 4K a até 60 quadros por segundo, com estabilização ótica e o “zoom de áudio”, além de modo câmera lenta a até 240qps. Apenas o iPhone 12 traz suporte a gravações em Dolby Vision e time-lapses com o Modo Noite ativado.

Performance

Naturalmente temos uma vitória do iPhone 12. O A13 Bionic, que equipa o 11 Pro, foi o processador mais poderoso de 2019, mas a Lei de Moore é imbatível: seu sucessor, o A14 Bionic, é mais capaz do que ele, além de ser o primeiro da Maçã fabricado em arquitetura de 5 nanômetros.

Ilustração do chip A14 Bionic

Mais especificamente, a Apple promete para o A14 performance e gráficos 50% mais rápidos em relação aos chips mais poderosos da concorrência, bem como um Neural Engine capaz de realizar processamentos de inteligência artificial até 80% mais rápido. Apesar disso, ambos os aparelhos têm a mesma quantidade de RAM3 (4GB).

Conectividade e sensores

Aqui, o iPhone 12 sai na frente por trazer suporte ao 5G. No momento, a vantagem é apenas teórica, já que — no Brasil, pelo menos — a tecnologia ainda está começando a engatinhar; por outro lado, você saberá que está adquirindo um produto que, daqui a alguns anos, estará apto a conectar-se nas redes ultrarrápidas (caso isso seja importante para o seu uso).

De resto, há uma certa paridade em conexões sem fio: ambos trazem suporte ao Wi-Fi 6 e ao Bluetooth 5.0 — além, claro, dos já usuais NFC4 e GPS5.

Movendo para conexões físicas, os dois aparelhos têm porta Lightning na parte de baixo e nada de saída para fones de ouvido. Um ponto importante a ser lembrado é que, enquanto o iPhone 12 vem sem carregador ou fones de ouvidos na caixa, você ainda os receberá se adquirir o iPhone 11 Pro novo — afinal, você estará adquirindo uma unidade de estoque, anterior à decisão da Apple de retirar os acessórios das caixas de iPhones.

Bateria

O iPhone 11 Pro tem bateria ligeiramente maior que o aparelho mais novo (3.046mAh, contra 2.815mAh), e as estimativas de uso da Apple pendem positivamente para o aparelho mais antigo: são 18 horas de reprodução de vídeo, contra 17 horas do iPhone 12. Na prática, não deverá haver diferenças drásticas na longevidade dos dois dispositivos — caso você adquira um iPhone 11 Pro novo, claro.

Desmonte da iFixit dos novos iPhones 12 e 12 Pro

Ambos os aparelhos permitem carregamento sem fio, mas apenas o iPhone 12 traz suporte à tecnologia MagSafe — a nova criação da Apple que, além de permitir carregadores wireless que se prendem à traseira do aparelho, também abrem espaço para uma série de acessórios de outras naturezas. Vale lembrar que o carregamento sem fio comum dos iPhones ainda limita-se a 7,5W, mas o carregamento via MagSafe pode chegar a até 15W (caso você use o adaptador certo).

Recursos

De resto (ufa!), os dois aparelhos são bem parecidos. Ambos têm Face ID e suporte à tecnologia Dual SIM, sendo um Nano SIM físico e um eSIM (digital). Ah, apenas o iPhone 12 traz suporte ao FaceTime HD (1080p) — que pode ser usado em redes Wi-Fi ou 5G.

Conclusão

Com tudo posto na mesa, qual a melhor escolha? Bom, como tudo na vida, isso depende das suas necessidades — mas para a maioria das pessoas, se os dois aparelhos estiverem com preços próximos, o iPhone 12 parece ser a opção mais sensata: ele tem um processador mais novo (o que garante uma vida útil maior de atualizações e sem travamentos/lentidões), já traz suporte ao 5G, conecta-se aos acessórios MagSafe, e não chega a perder pontos importantes em quesitos como bateria e câmera.

iPhone 11 Pro, por outro lado, pode ser uma boa opção se você achar uma boa oferta para ele (como numa queima de estoque, por exemplo), precisar muito de uma lente teleobjetiva no seu sistema de câmeras ou fizer muita questão de receber um carregador de tomada e fones de ouvido na caixa.

E aí, qual será a sua escolha? 😀

Deixe uma resposta